Montalegre e seu Castelo

Montalegre_Castelo (4)Montalegre era uma terra muita importante na Idade Média, dado a sua localização estratégica em Portugal perto da Fronteira.  Começamos com o topônimo Montalegre que deriva do latim “mons alegre”o seja uma referência à orografia dominante e alusão à beleza da paisagem. Segundo os historiadores, o primitivo povoamento da região de Montalegre remontará ao período neolítico, de que são testemunhos, as antas da Mourela e da Veiga e as cistas de Vila da Ponte. Mais tarde o território foi ocupado pelos celtas e depois pelos romanos.

Existe muitos vestígios dos romanos na região de Montalegre (calçadas, pontes romanas, miliários…) e até esta zona era atravessada pela VIA XVII que ligava Braga (Bracara) a Chaves (Aqua Flaviae) e a Astorga (Asturica). Mas desta vez so fui ver o Castelo e a sua igreja !

Como a maioria das cidades medievais, Montalegre tem o seu castelo e há sempre uma razão lógica a presencia de fortificação. Localizado no topo de um monte granítico e com quase 1 000 metros de altitude, o castelo de Montalegre foi edificado entre os séculos XIII (reinado do D. Dinis) e XIV (reinado do D. Afonso IV) para defender e reorganizar as fronteiras do Reino do Portugal, ameaçada por Castela.

O castelo é constituído por quatros torres ligadas por muralhas, fechando a praça das armas. No centro desta, abre-se uma cisterna. A Torre de Menagem que foi edificada mais tarde por D. Afonso IV, tem um estilo gótico.

Montalegre_Castelo Cisterna

Com vinte e cinco metros de profundidade, a cisterna é protegida por gradeamento de ferro, e com acesso através de uma escada que se desenvolve no seu perímetro.

Montalegre_Castelo (1)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Igreja do Castelo de Montalegre

Afastando-se do Castelo, vemos a Igreja do Castelo, a Antiga Igreja Matriz antes da construção da Igreja Nova. De origem medieval e com uma arquitectura maneirista, a actual igreja remonta ao século XVII. Destacase a torre sineira que, tal como em muitas igrejas da região do Barroso, está separada do corpo principal da Igreja, dado a influência dos nossos vizinhos galegos e tendo acesso próprio pelo exterior. A Igreja é constituída por uma nave e uma capela-mor e o interior é caracterizado pelo seu rico altar e talha dourada.

Montalegre Igreja Castelo (3)

Montalegre Igreja Castelo (2)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Lendas e Tradições do Castelo de Montalegre

O Castelo de Montalegre está envolto em lendas e tradições orais. Por exemplo, diz-se que, cada ano, à meia noite do dia de S. João, aparecem três belas meninas sentadas em cadeiras de ouro e que não é possível livrá-las do encantamento. Reza a lenda que, certa vez, as meninas ofereceram a uma mulher um avental cheio de jóias, alertando-a de que não deveria contar a ninguém o que levava ali. Quando a mulher ia a caminho de casa, apareceu-lhe uma amiga que lhe perguntou o que carregava no avental. A mulher respondeu-lhe que levava uma grande riqueza e, quando abriu o avental para mostrar, todas as jóias tinham se transformado em carvão.

Numa outra lenda, diz-se que quando ia a caminho da igreja do Castelo, pela estrada que vai da Portela para lá, uma mulher encontrou um cordão de ouro. Quando começou a puxar, viu que o cordão não tinha fim. Ela puxou o cordão até se cansar. Então ela disse: “Para ser rica já me chega” e cortou o cordão. Nessa altura, o cordão começou a desfiar-se em sangue, ouvindo-se muitos gritos e maldições contra ela. Para quebrar o encanto, a mulher devia ter puxado o cordão durante toda a missa, até que o padre a terminasse.

 

Montalegre_Castelo (2)

Montalegre and its medieval castle

Montalegre was a very important land during Middle Ages due to its strategic location in Portugal near the Spanish frontier. Let’s start with the city’s toponym which comes from the Latin “mons alegre”, the first word referring to its dominant position and the second word, to the beauty of the landscape. According to historians, the most ancient known people from the region dates back to the Neolithic Period. The Antas da Mourela e da Veia e as cistas de Vila da Ponte are lived testimonies of it. Later, the region was occupied by the Celts and then the Romans.

There are many Roman vestiges left in the region of Montalegre (Roman paths, bridges, milestones…) and this zone was even part of the Roman Road (XVII) that linked Braga (Bracara), Chaves (Aqua Flaviae) and Astorga (Asturica). But this time, I only went to see the castle and its church !

Like most of the medieval cities, Montalegre has its own castle and there is always a logical reason to the presence of a fortication. Rising on the top a 980 meters high granite mountain, the Montalegre Castle was built between the XIIIth and the XIVth centuries to defend the frontiers of the Portuguese Kingdom.

The castle is made with 4 angle towers connected by walls, closing the parade ground. At its heart, it opens a cistern. The gothic-style Dungeon was built later by the order of D. Afonso IV.

The Castle Church of Montalegre

Not too far from the Castle, we can see the Castle Church, which was the Parish Church before the new ne was built. Originally built during the Middle Ages, the current church dates back to the 17th century. We can highlight the Bell Tower which is separated from the main church body, as most of the churches in the Barroso region, due to the influence of our neighbours from Galicia, and with its own access to the exterior. The Church boasts a nave and a chapel. The inside is beautifully decorated with its rich altarpiece and golden gilded panellings.

Legend and traditions of the Montalegre Castle

The Montalegre Castle is involved in a couple of legends and oral traditions. For example, they say that every year at midnight on the day of Saint John, 3 beautiful girls who are sitting on golden chairs appear, tied by an enchantment. According to the legend, the girls once offer a woman an apron full of jewelry, warning her not to tell anyone about it. While the woman was on her way home, she met a friend who asked her what she wore inside her apron. The woman answered she carried a great richness, and when she opened her apron to show, the jewelry had turned into coal.

Another legend tells that on her way to the Mass at the Castle Church, a woman found a golden chain. She pulled it but noticed that the chain had no end. She pulled the chain again and again until she got exhausted. Then she said “To be rich, that is enough” and she cut off the chain. The chain turned into blood, and the woman heard loud screams and curse against her. To break the spell, the woman should have pulled the chain until the end of the Mass.

Montalegre_cidade

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s