Amoinha Velha

Localizada a 18 quilometros de Chaves lá no cimo do Serra do Brunheiro, a Amoinha Velha é uma dessas aldeias tipicas das terras flavienses. A Amoinha, como lha chamamos por aqui, tem muito significado para mim porque ainda tenho parte da minha familia vivando lá e pois conheço muito bem o local.

E se tivesse que comparar, diria que é uma aldeia bem animada ao contrário de outras aldeias da freguesia de Nogueira da Montanha, crianças, gentes, cães errantes e rebanho de vacas, ovelhas não faltam nas ruas, embora está muito mais calma desde que a taverna fechou.

Sempre ouviu dizer que a Amoinha era muita famosa pela a sua bruxa e curas milagrosas. Mas não é a nossa Amoinha mas a Amoinha Nova, a aldeia ao lado e que pertence ao Concelho de Valpaços. Normalmente, teria dificuldade em acreditar em essas coisas de bruxas e paranormais mas perguntei a minha familia e amigos e recolhi testemunhos surpreendentes. A bruxa da Amoinha não tem nada de uma lenda e existiu mesma…

Chamava-se Sra Marquinhas e morava na Amoinha Nova com um tal Sr Negócios que cultivava batatas. Ela deve ter agora ums 80 anos. Nos anos 70 e 80, era famosa pelo todo o pais. A gente vinha de longe para as consultas, de Porto, de Lisboa, e cedo a 5 horas da manhã. Era preciso fazer fila, ela recebia algums 30 o 40 pessoas por dia, que pagavam-lhe para consultar, e esperevam horas com muito paciênca. Algums iam tomar um café o almoçar no café da Amoinha Velha.

A bruxa curava tudo mas era muito boa com os ossos.

O meu pai é uma dessas pessoas que foi curado pela bruxa. Contou-me uma dia que quando era mais novo, caiu de mota a baixo e trouxi o pé. Não pudia andar. Foi consultar a bruxa que mexi os labios, estava a dizer qualquer coisa que ele não percebia. Uma semana depois já não tinha nada.

Um amigo meu também foi curado pela bruxa. Um dia, caiu e partiu as costelas, não pudia mexer, nem andar, a bruxa tocou as suas costas e poucas horas depois pudia mexer e andar de novo e já não tinha dores nehumas.

De certeza que existam muitas outras histórias como estas !

 

The village of the Amoinha Velha

Located 18 km away from the City of Chaves at the top of the Serra do Brunheiro, the Amoinha Velha is one of the typical villages in the region. The Amoinha as we like to call it here, means a lot to me because I’ve got part of my family that still lives there, and so I know the village quite well.

And if I had to compare, I would say that it’s still a very lively village opposite to the other villages of the same “freguesia” Nogueira da Montanha, kids, people, stranded dogs and livestock can still be seen outside, although it is much calmed since the bar closed.

I always heard that the Amoinha was famous for its witch and miraculous healings. But it is not our “Amoinha” but the Amoinha Nova, the village next door, belonging to the Municipality of Valpaços. Normally I would find it hard to believe in these things but I asked my family and friends and I collected surprising testimonies. The witch of the Amoinha has nothing to do with a legend and really existed…

She was called Marquinhas and lived in the Amoinha nova with a man, known as Mister Businessman who grew potatoes. She would be around 80 years-old now. She was very famous across the country in the seventies and eighties. The people travelled a long distance to see her, from Porto, from Lisbon and quite early, at 5 in the morning. They had to do the line, she received around 30 or 40 people a day, who paid for the consultation and waited patiently for hours. Some of them had a coffee or had lunch in the tavern in the Amoinha Velha.

The witch could heal everything but she was best with the bones.

My dad is one of these persons healed by the witch. One day he told me that when he was younger, he fell off his bike and twisted his foot. He couldn’t walk. He went to visit the witch who whispered some words he couldn’t understand. One week after, he was completely healed.

A friend of mine also was healed by the witch. One day, he fell and broke his ribs, he could not move nor walk, the witch touched his back and a few hours later he could move again and no longer had his terrible pain.

I’m sure there are many other stories like these!

amoinha-velha-0 amoinha-velha-1 amoinha-velha-2 amoinha-velha-3 amoinha-velha-4 amoinha-velha-5 amoinha-velha-6 amoinha-velha-7 amoinha-velha-8 amoinha-velha-09 amoinha-velha-10 amoinha-velha-11 amoinha-velha-12 amoinha-velha-13 amoinha-velha-14 amoinha-velha-15 amoinha-velha-16 amoinha-velha-17 amoinha-velha-19 amoinha-velha-20 amoinha-velha-21 amoinha-velha-22 amoinha-velha-23 amoinha-velha-24 amoinha-velha-25 amoinha-velha-26 amoinha-velha-27 amoinha-velha-28 amoinha-velha-29 amoinha-velha-30

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s