O Museu da Região Flaviense

No coração da Praça Camões, rodeada dos edifícios mais emblemáticos de Chaves (o Castelo, a Igreja Matriz, a Câmara Municipal), se encontra o Museu da Região Flaviense. Este edifício é também conhecido por Paço dos Duques de Bragança, herdando o nome de D. Afonso, primeiro duque de Bragança, que na primeira metade do século XV aqui teria mandado construir a sua residência, junto à Torre de Menagem. Dessa primitiva construção, já não restam vestígios.

O atual edifício foi erigido a partir das suas ruínas a partir de 1739, por ordem do Governador Militar da Província de Trás os Montes, como Quartel da Guarda Principal e prisão militar desta praça fronteiriça.

Abriga desde 1978, o Museu da Região Flaviense, um museu histórico e arqueológico, no qual estão expostos uma rica colecção de peças datadas do século III a. C. até peças do período da Romanização, uma colecção  que foi crescenco com ums anos, tendo em conta a vasta passagem de inúmeros povos por as terras flavienses.

A primeira sede do Museu da Região Flaviense foi instalada na Igreja do Convento das Freiras em 1929, passou em 1945 para o Edifício do Largo do Anjo e em 1978 conheceu a sua atual localização.

A colecção do museu divida se em dois períodos principais :

– O período Pré-Romano : os primeiros vestígios legados datam do começo da Idade dos Metais, período designado por Calcolítico. Altura em que as comunidaded indígenas iniciaram a produção de objetos em cobre, ao mesmo tempo que continuaram a fabricar artefactos em pedra. Segui-se ao Calcolítico ou Idade do Cobre, também a Idade do Bronze e do Ferro.

– O período Romano : o museu possui uma das mais ricas colecções epigráficas, nomeadamente de carácter votivo, honorífico, funerário e viário, com particular interesse para o estudo da vida pública e privada da comunidade aquiflaviense. Para além da epigrafia destacam-se ainda, a colecção de numismática, objectos de adorno, cerâmica sigillata, materiais de construção, estatuetas, elementos de fiação e tecelagem.

A entrada ao museu é de 1 euro mas o bilhete dá também para visitar o Museu Militar na Torre de Menagem de Chaves e o Museu de Arte Sacra junto à Igreja Matriz. Não perca!

 

The Museum of the Flaviense region

At the heart of the Praça dos Camoes, surrounded by the most emblematic places of the City of Chaves (the Castle, the Main Church, the City Hall), we can find the Chaves Region Museum. This building is also known as the Palace of the Dukes of Bragança, inheriting its name from King Afonso, first Duke of Bragança, who in the first half of the 15th century would have ordered the construction of his residence there, near the Castle Watchtower. There are no traces of the remains of such original building.

The current building, erected from its ruins, began being built in 1739, by order of the Military Governor if the Province of Tras os Montes, as Main Guard Barracks and military prison of this bordering square, it presents a sober façade, covered by two rows of windows with slightly different fracture.

Since 1978, it shelters the Museum of the Chaves region, a historical and archaeological museum, where are exposed a rich collection of artifacts dated from the 3rd century BC until artifacts until the period of Romanization, a collection that continues to grow over the years, given the vast passage of numerous people in the region.

The first seat of the Museum of the Flaviense region was installed in the Church of Convento das Freiras in 1929, then it moved to the building in the Largo do Anjo in 1945 and eventually moved to its actual location in 1978.

The museum’s collection consists of two main periods:

– The Pre-Roman period: the first legacy traces date from the beginning of the Age of Metals, period designated by Chalcolithic. At that time the indigenous communities began to produce objects in copper, while continuing to manufacture artifacts in stone. It followed the Chalcolithic or Copper Age, also the Bronze Age and the Iron Age.

– The Roman period: the museum has one of the richest epigraphic collections, namely votive, honorary, funerary and road, with particular interest for the study of the public and private life of the Aquiflavians. In addition to the epigraphy, the collection of numismatics, objects of adornment, ceramics sigillata, construction materials, statuettes, spinning elements and weaving are also part of the collection.

The entry to the museum is 1€ but the ticket also allows to visit the Military Museum in the Castle of Chaves and the Museum of Sacred Art close to the Parish Church. Not to be missed!

Um pensamento sobre “O Museu da Região Flaviense

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s