Caminhada junto ao rio Paiva

Quem gosta de natureza, de certeza vai gostar dessa caminhada junto ao Rio Paiva. O Passadiço da Paiva é um percurso de 8,8 kms, a maior parte em passadiços de madeira que liga Areinho a Espiunca junto ao Paiva, um dos rios mais cristalinos de Portugal. Esta parte é conhecida como Garganta do Paiva, sendo um dos elementos do Arouca Geopark.

É possível começar a caminhada por qualquer uma das duas aldeias. Comprei o meu bilhete online por 2 euros. Se comprar no dia mesmo no local, custa 4 euros por adulto. Começamos a nossa caminhada por Espiunca onde estacionamos o carro. Para disfrutar do passeio e com uma curta pausa para almoçar, são precisos cerca de 4 horas.

Os passadiços acompanham as vertentes rochosas da margem esquerda do Rio Paiva e oferecem uma série de paisagens deslumbrantes, únicas, praias fluviais, junto a descidas de águas bravas, cristais de quartzo e espécies em extinção na Europa. No caminho, encontramos vários pontos de interesse.

Antes mesmo de entrar no passadiço, o primeiro ponte de interesse é a Falha da Espiunca. Esta falha ocorre no talude da estrada nas rochas mais antiga do Arouca Geopark, que formaram-se há mais de 500 milhões de anos nas profundezas de um antigo mar, onde se foram depositando sedimentos.  Ao longo do passadiço, encontramos 9 Biospots que dão a conhecer melhor a diversidade de espêcie comuns (insetos e plantas) como também referências à geologia e geosítios.

A próxima parada é o Rápido do Salto também designado por “Gola do Salto” pelas populações aqui à volta, que é o mais forte e impressionante do Rio Paiva.

A mais ou menos meio percurso, paramos na praia fluvial de Vau para comer ums sandes e batatas fritas à beira do rio na sombra. Há também um bar neste local para quem quer comprar alguma coisa para comer ou beber.

Logo depois de retomar o caminho na praia fluvial, podemos ver uns jovens a brincar e que usam uma corda pendurada numa árvore para saltar dentro da água. Mais adiante, uma ponte suspensa nos leva até um pequeno miradouro pelo outro lado do rio. A passagem desta ponte suspensa não é obrigatória. Continuamos o nosso caminho, encontramos um rebanho de cabras em busca de sombra de baixo do passadiço e finalmente chegamos a famosa escadaria dos Passadiços : uma escadaria com 450 degraus a meandrar pela encosta onde se pode apreciar as vistas da cascata das Aguieiras. Tomamos nosso tempo para admirar a vista e tirar algumas fotos lá.

Quase ao fim do percurso, continuamos com uma valente descida por terra batida, e outra escadaria com 310 degraus na descida para a ponte romana da estrada para Alvarenga, uma imponente construção de 3 arcos inteiros do século XVIII sobre duas rochas de granito. O trajeto entre a ponte de Alvarenga e Areinho é feito em terra batida e chegamos depois de 4 horas a caminhar com vistas maravilhosas ao longo de todo o caminho, na praia fluvial do Areinho onde podemos descandar um pouco. Um passeio muito bonito com a natureza que vale a pena percorrer apesar do nível bastante intensivo, especialmente para pessoas que não estão acostumadas a andar tanto.

Voltamos à Espiunca com táxi em 20 minutos, 15 euros por 2 pessoas. O taxista muito orgulhoso dos Passadiços nos disse que havia já mais de 800 000 visitantes desde a abertura dos passadiços no verão 2015.

A walk by the Paiva river

Those who like nature will surely enjoy this walk along the Paiva River. The Paiva Walkways is an 8.8 kms route, mostly on wooden walkways linking Areinho to Espiunca along the Paiva river, one of Portugal’s most crystalline rivers. It is known as the “Throat of Paiva”, being one of the Arouca Geopark’s elements.

You can start walking from either of the two villages. I bought my ticket online for 2 euros. If you buy it the same day on site, it costs 4 euros per adult. We started our walk from the village Espiunca where we parked the car. It took us about 4 hours to enjoy the full ride and a short lunch break in between.

The walkways follow the rocky slopes of the left bank of the Paiva River and offer a series of stunning and unique landscapes, and river beaches along the brave waters downhills, quartz crystals and endangered species in Europe. On the way, we found several points of interest.

Even before entering the walkway, the first point of interest is the Espiunca Fault. This fault occurs on the slope of the road in the oldest rocks of Arouca Geopark, which formed more than 500 million years ago in the depths of an ancient sea, where deposits were deposited. Along the walk, we can find 9 Biospots with information about the diversity of common species (insects and plants), but also short notes about geology and geosites.

The next stop is the White Water called “Gola do Salto” by the people around here, which is the strongest and most impressive Paiva river’s rapid.

About halfway through our walk, we stopped at the river beach of Vau to eat some sandwiches and chips by the river in the shade. There is also a bar there for those who want to buy something to eat or drink.

Shortly after the river beach, we can see some young people playing and using a rope hanging from a tree to jump into the water. Further on, a suspension bridge leads us to a small platform across the river. The passage of this suspension bridge is not obligatory. We continued on our way, found a herd of goats seeking shade from below the wooden pathways and we finally reached the famous staircase with 450 steps meandering down the slope where you can enjoy the views of the Aguieiras waterfall. We took our time to admire the view and take some pictures there.

Almost at the end of the course, we continued with a brave descent on dirt, and another staircase with 310 steps in the descent to the Roman bridge from the road to Alvarenga, an imposing construction of 3 entire arches from the 18th century, on two granite rocks. The path between the bridge of Alvarenga and Areinho is made of dirt and we arrived after 4 hours walking with wonderful views all way long, on the river beach of Areinho where we can rest a little.

We returned to Espiunca by taxi in 20 minutes, 15 euros for 2 people. The taxi driver was very proud of the Paiva Walkways and told us that there were already more than 800 000 visitors since its opening in summer 2015.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s