A Estação de Porto-São Bento, insólita

Situada na Praça de Almeida Garrett, a Estação Ferroviária de São Bento foi inaugurada em 1916, e é famosa sobre tudo pelo seu grande átrio (aliás a “Sala dos Passos Perdidos”) revestido a lindos paineis de azulejos, que datam da década 1930.

Descobrimos hoje 5 aspectos insólitos sobre a estação :

1 / A obra-de-arte de azulejos foi realizada por Jorge Colaço e ilustra a vida quotidiana dos habitantes da região, e as principais batalhas do país. Possui 20 mil azulejos e tem cerca de 550 metros quadrados de superfície.

2/ Uma anedota pouco conhecida sobre a contrução da Estação : o arquitecto que concebeu a estação como um monumento, desconsiderou o lado prático e esqueceu-se… do balcão de vendas !

3 / Existe uma forte ligação com França : o projeto da Estação de São Bento foi realizado em 1896, por Marques da Silva. Tudo começou em Paris, quando se preparava para entregar o trabalho final de curso, Marques da Silva escolheu o tema “Gare Central”. Marques da Silva foi aluno de Victor Laloux na École des Beaux-Arts, o arquiteto da Gare d’Orsay em Paris, obra maior da cultura beaux-arts. Em Dezembro de 1896, Marques da Silva defendeu o seu trabalho final em Paris e recebe o título de Arquiteto Diplomado pelo Governo Francês.

4/ Para que a linha do comboio ligasse Campanhã ao centro da cidade foi necessário abrir o túnel de ligação á encosta dos Guindais e demolir o Convento de São Bento de Avé-Maria. Este mosteiro de monjas beneditinas começou a ser construído em 1516. É neste terreno, no qual, até ao século XVI, se encontravam as hortas do Bispo e, mais tarde, o Mosteiro de São Bento de Avé Maria, que hoje encontramos a Estação de São Bento.

5 / O Fantasma da estação de São Bento : até aos finais do século XIX existiu, precisamente no local da estação, o extinto convento Beneditino das Freiras de São Bento da Ave Maria. No ano de 1821, contava este convento, para além de 55 religiosas, com 105 membros de apoio (maioritariamente criadas) até 1834 quando sai o decreto de extinção das ordens religiosas em Portugal. A última abadessa morreu em Maio de 1892, abrindo então caminho para a construção da estação. Diz-se que, teimosa mas serenamente, o fantasma da última abadessa ainda hoje percorre os corredores da estação de São Bento, sendo ouvidas as suas rezas nas poucas horas mortas da estação, quando o ruído é menor.

The unusual things that you don’t know about the São Bento railway station

Located in Praça de Almeida Garrett, the São Bento Railway Station was inaugurated in 1916, and is famous mostly for its large lobby (named the “Hall of Lost Steps”) covered with beautiful tile panels, dating back to the 1930s.

Discover today 5 unusual aspects about the station:

1 / The tile work was done by Jorge Colaço and illustrates the daily life of the inhabitants of the region, and the main battles of the country. The whole work has 20 thousand tiles and has about 550 square meters of surface.

2 / A little known funny fact about the construction of the Station: the architect who conceived the station as a monument, he disregarded the practical side of it and forgot … the ticket counter!

3 / There is a strong connection with France: the São Bento Station project was carried out in 1896, by Marques da Silva. It all started in Paris, when he was preparing to deliver the final course work, Marques da Silva chose the theme “Gare Central”. Marques da Silva was a student of Victor Laloux at the École des Beaux-Arts, the architect of the Gare d’Orsay in Paris, a major work of the beaux-arts culture. In December 1896, Marques da Silva defended his final work in Paris and received the title of Architect Diplomado by the French Government.

4 / In order for the train line to connect Campanhã to the city center, it was necessary to open the connecting tunnel to the hillside of the Guindais and demolish the Convent of St. Benedict of Avé-Maria. This monastery of Benedictine nuns started to be built in 1516 where.  In this area, until the 16th century, were located the vegetable gardens of the Bishop and later the Monastery of St. Benedict of Avé Maria, and today this is where we can find the Station of St. Benedict.

5 / The Phantom of the São Bento station: until the end of the 19th century there existed, precisely at the current location of the train station, the extinct Benedictine monastery of the Nuns of St. Benedict of the Ave Maria. In the year 1821, this convent counted, in addition to 55 religious, with 105 support members (mostly created) until 1834 when the decree of extinction of religious orders in Portugal comes out. The last abbess died in May 1892, then opened the way for the construction of the station. It is said that, stubbornly but serenely, the ghost of the last abbess is still roaming the corridors of São Bento station, her prayers being heard in the few dead hours of the season when the place is more calm.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s