Um lugar de descanso e natureza em Entre-os-Rios

É na pequena localidade de Entre-os-Rios, onde o Douro e o Tâmega se encontram, que se encontra o Centro de Férias da FNAT de Entre-os-Rios que abriu em 1971. Este complexo que fica na Quinta da Torre, compreende um hotel e uma estância termal centenária de estilo neoclássico do século XIX, rodeada de um parque bem arborizado e atravessado pela ribeira de Matos. Também tem outro … Continue a ler Um lugar de descanso e natureza em Entre-os-Rios

O Banco da Matemática

Mais uma coisa pouco comum e original em Chaves além do sistemo solar à Escala de Chaves, espalhado em vários lugares da cidade, é o Banco da Matemática, que está colocado numa das extremidades da Ponte Pedonal, na tal Praça Sul (margem esquerda do rio Tâmega). De facto, as duas obras são do mesmo autor Engenheiro Mário Veloso. Um artigo completo sobre o Banco da Matemática … Continue a ler O Banco da Matemática

A Arte Contemporânea chegou à Chaves

A Cidade de Chaves é a cidade cultural por excelência com já varios museus relacionados a história flaviense, o Museu da Região, o Museu do Castelo e também o Museu da Arte Sagrada… mas a abertura do novo Museu de Arte Contemporânea Nadir Afonso em Julho constitui um passo importante da entrada da cidade na cena artística international. Fui então descobrir este novo Museu idealmente … Continue a ler A Arte Contemporânea chegou à Chaves

Uma tarde no jardim público de Chaves

Localizado junto à margem do rio Tâmega, o jardim público de Chaves é o primeiro jardím do género na cidade e já existe há mais de um século. Tudo começou em 1897. Naquela época, o jardim era apenas uma propriedade privada que pertencia ao banqueiro Português Cândido Sotto Mayor. Um dia, o banqueiro enviou uma carta para a Câmara Municipal de Chaves para oferecer o … Continue a ler Uma tarde no jardim público de Chaves

O mistério do Alto da Forca

Hoje, vos faço descobrir um lugar que chamamos aqui “Alto da Forca”, situado ao Oeste do rio Tâmega nas alturas da cidade. Gosto muito de lugares abandonados porque tento imaginar como é que era o mesmo lugar antes quando ainda funcionava. O Alto da Forca era nos tempos recuados e medievais o lugar onde os enforcamentos eram levados a efeito. De acordo com o livro … Continue a ler O mistério do Alto da Forca

O Castro de Curalha e o pinheiro-manso

A poucos quilómetros de Chaves, a aldeia de Curalha abriga numerosos vestígios do passado. A sua origem remonta à época celta cujo vestígio mais notável é o Castro da Curalha, sendo o mais bem conservado do concelho de Chaves e junto do qual existe um frondoso pinheiro manso. Testemunha da época pré-romana, o castro domina o rio Tâmega, a larga zona de terras férteis de … Continue a ler O Castro de Curalha e o pinheiro-manso

Paragem na antiga estação de Curalha

A Estação Ferroviária de Tâmega em Curalha é uma das estações antigas da Linha do Corgo mais bem preservadas. Cada vez que eu passo por aí, eu quero parar. Curalha, esta bela aldeia tem tudo por ela: um castro, o pinheiro-manso, a antiga via romana XVII, uma larga zona de terras férteis para agricultura, o rio Tâmega, moinhos, bonitas casinhas e igreja e obviamente, a … Continue a ler Paragem na antiga estação de Curalha